Vinil?

Uma coisa que curiosamente vem acontecendo nos últimos tempos na música é a publicação de singles em CDs de vinil. White Stripes já fez isso várias vezes e vai fazer novamente, com um mega projeto de lançamento de seu novo single (inclusive com a participação de Beck em b-sides). O Radiohead vai fazer isso com seu box de 80 dólares de In Rainbows. Até o Arctic Monkeys vai fazer isso com seu novo single Teddy Picker. Por que isso?

Isso poderia ser considerado um movimento nostálgico, um tipo de presente aos antigos fãs? Obviamente não, pois nem o Radiohead, nem o White Stripes e muito menos o Arctic Monkeys pegaram a época de ouro dos vinis. Ainda se os Rolling Stones fizessem algo parecido, isso seria compreensível dentro desse simbolismo. Por outro lado, por que essas bandas que fazem um rock tão moderno e revolucionário iriam querer de alguma forma ressuscitar essa época?

Será que essas bandas estão querendo passar algum tipo de mensagem? Por exemplo, o CD veio e acabou com o Vinil da mesma forma que a música digital potencialmente acabará com o CD. Note que eu disse da mesma forma, porque o CD não acabou com o vinil, mas deixou-o como uma coisa, bem, não “ultrapassada”, mas como uma opção que ainda conserva seu charme. De maneira semelhante, a música digital será bem mais conveniente e substituirá o CD, entretanto ele ainda continuará a existir.

Por acaso essas bandas, retomando o passado, não queiram manifestar indiretamente o sentimento de que novamente uma revolução está acabando com algo tão querido e especial, que faz parte da história da música de uma forma tão positiva? Hoje nos referimos a álbuns, que podem ser tanto compilações de músicas desconexas quanto verdadeiras obras de arte intrincadas e maravilhosamente interconectadas. Ainda temos o símbolo do encarte, o complemento do CD, que diz o que só o som não consegue (quando é bem utilizado). Fora, é claro, a experiência individual do grupo de pessoas que gosta de comprar CDs: a emoção de ouvir o CD pela primeira vez e, com o encarte na mão, tentar acompanhar a música… Tudo isso vai acabar, o CD vai ficar mais raro de se encontrar e os amantes dessa iguaria ficarão como hoje estão os amantes do Vinil.

Não será um grito de horror, inevitável diante do futuro?

Ao mesmo tempo, eles podem apenas manifestar de forma calma uma coisa igualmente calma: o novo single do White Stripes vai ser lançado em CD, Vinil e formato digital. Unir presente, passado e futuro, agradando a todos os públicos. Eles seguiram o Bentinho de Machado de Assis, vulgo Dom Casmurro, que quis unir as “duas pontas da vida”. Uniram o Vinil ao formato digital e concluíram que o tempo passou.

O que será que passa pelos corações deles, como alguns dos protagonistas de tal evolução?

 Colado do Orkutcídio

Published in: on 25 novembro, 2007 at 7:10 am  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://originalidade.wordpress.com/2007/11/25/vinil/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: